Tags

, , , , , , ,

Inicio este post com a afirmativa de que sou parente: parente da Cristiane Menezes e Caroline Menezes, somos parentes de Luiz e Maria Laura Menezes, Jaime e Antônia Menezes, e Júlia da Paixão. É uma árvore genealógica extensa para se descrever a nossa  parentada.

Confesso que fiquei um pouco incomodado (de início) com um post “muito do seu canastrão” de um blog opositor ao tão falado Parente de Cametá, no qual o(a) autor(a) utiliza um desenho meu, além de, ao utilizá-lo insinua que minha pessoa seria o tal do Parente ou faria parte de um grupo por trás do intitulado.

Tenho o Blog do Parente como uma das gratas iniciativas e surpresas no  que concerne a divulgação de informações e principalmente o caráter combativo e contestador com que o autor(a) (autores?) do referido blog se posicionam em relação a fatos e acontecimentos político-sociais do município de Cametá e região. Desde então acompanho com certa frequência as postagens do Parente.

Salvo engano o Blog do Parente está no ar pelo menos a 01 ano. E desde então vem fazendo denúncias ora contundente e severas, ora escrachadas e debochadas, sempre recheada de argumentos muito plausíveis e incluindo reprodução de documentos oficiais entre outras informações dignas de  jornalistas investigativos. O que não agrada a muitos.

Defendo e luto pela liberdade de expressão, pelo amplo compartilhamento de informação e uso de todos os meios de comunicação inclusive mídias/redes sociais e tecnologias de informação para tal fim. Logo, o que me incomodou não foi o uso “indevido” de meu desenho (que uso como avatar nas redes sociais na internet), pois estaria me contradizendo. O que me incomoda é a leviandade do autor(a) da “acusação” em acusar. Uma vez que, e isso é de conhecimento de muitos em virtude da boataria, o senhor(a) autor(a) que me aponta, também aponta para outras pessoas, sob as quais pairam os receios da represália. Tendo em vista o costume arraigado do coronelismo e a Lei do Talião velados no município. Daí o possível motivo do Parente se valer deste pseudônimo (se é justificável ou não trata-se de outra discussão). Atirando em todas as direções o senhor(a) acaba acertando o próprio pé.

Li as postagens do tal blog. E… olha parente, não deixe que seu blog seja um desserviço para vossa pessoa. Além da falta de originalidade e imaginação, as “piadinhas” são as mais batidas.

Sim fui ver com meu próprios olhos. E segue minha opinião (avaliação) do blog do sumano, quem quiser visita-lo talvez encontrem no Google (observem que este nome, pois tendo importância merecida, esta será a única vez que será mencionado e nem link para o blog dele vou colocar – “Só de Sacanagem!”):

  1. O referido blog é pobre em conteúdo –  sugiro que o autor(a) leia o Ferramentas Blog que contem uma infinidade de dicas e orientações para se construir blogs com certa decência.
  2. Fraco nos argumentos – parece ter surgido como uma reação, ser de caráter reativo, no entanto não possui força argumentativa para se contrapor de forma convincente. Conclusão: o autor(a) não consegue ou não sabe contra-argumentar (penso que seja a segunda hipótese). Sugiro qualificar-se melhor participando de oficinas , workshops, especializações, etc, ou mesmo participando de discussões em torno dos movimentos culturais, sociais e políticos (na internet há uma infinidade destes cursos online e gratuitos, sobretudo os sobre oratória). O Google está aí para isso.
  3. Todo bom argumento requer uma fonte bem respaldada e checada. Aconselho a não ficar só repetindo os boatos que se ouve na rua. Fazer isso é tão ruim quanto fofocar. Autores que fazem isso correm o risco de serem desacreditados, além de não serem levados a sério.
  4. Pesquisar é fundamental. (Faça o dever de casa)
  5. Desenvolva suas idéias e opiniões. Se é para escrever pouco (se for o caso de ausência de melhores argumentos ou dificuldade de desenvolver idéias) o Twitter ou Facebook estão aí para isso. Dá até para falar muita bobagem em 140 caracteres. Os blogs foram criados para outros fins. (ver link)
  6. Saiba como avaliar seu blog. A auto avaliação e autocrítica são indícios de maturidade intelectual e emocional, bem como a sensatez. Na ausência destes o próprio Blogger oferece ferramentas de análises estatísticas (existem outros sites específicos para isso e que lhe fornecem todos os dados importantes para saber se seu blog está indo bem. Sugiro que use o Google Analytcs). Sugiro que atenha-se ao número de visitas e comentários subscritos ou o número de seguidores do blog, para início de análise, e assim avaliar o quanto o seu blog é importante.
  7. Finalizando: leia as 7 dicas do Ferramentas Blog (Texto na íntegra – http://www.ferramentasblog.com/2012/05/qualidades-blog-excelente.html). Siga-as para que seu blog torne-se um de qualidade:
        1. Destacar-se dos demais;
        2. Escreva corretamente;
        3. Interação com os leitores;
        4. Publicar com regularidade;
        5. Diversidade de formatos;
        6. Aplique corretamente o SEO (caso não saiba o que é – link);
        7. Dê um tempo para si mesmo.

Mas a maior impressão que tive é a de o autor(a) do insipiente blog e da acusação inapropriada é assíduo leitor do Blog do Parente. Suspeito ainda que ele(ela) leia mais os artigos do Parente do que os de sua própria autoria.

Resumo da ópera: Como diria um amigo meu: “Muito fraco jogador!” Atualize-se! Se não, seu caso mais parece aquela criança que  birrenta, que quer brincar, mas na condição de sempre ganhar, se não leva a bola para casa.

Anúncios